user_mobilelogo

Noticias

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que em 2017 a população idosa superou a marca de 30 milhões e a estimativa é que em 2031, o número supere o de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. Diante do crescente número de idosos no País, especialistas em política fiscal e gestão previdenciária, alertam para um cenário preocupante: o déficit da previdência pública.

Como são investidos os recursos dos planos administrados pela PREVES? Quais os principais investimentos, os riscos envolvidos e a rentabilidade acumulada? Para esclarecer todas essas questões, a Fundação de Previdência Complementar do Estado do Espírito Santo (PREVES) apresenta a palestra “Resultado dos investimentos dos planos de benefícios”, no dia 31 de julho, às 8h30, no auditório da Fundação.

Em editorial, sob o título “Futuro incerto”, a FOLHA DE S. PAULO lamenta ser o Brasil um dos países que menos poupam no mundo, conforme mostrado por estudo do Banco Mundial, e a partir dessa constatação o jornal propõe que o governo adote medidas que estimulem o brasileiro a poupar. Isso ajudaria não apenas às pessoas, que passariam a contar com uma reserva em momentos de incertezas, como aliviaria os cofres públicos e disponibilizaria recursos para estimular a atividade econômica.

O Instituto de Previdência do Município de Vitória (IPAMV) assinou um acordo de cooperação técnica junto à Fundação de Previdência Complementar do Estado do Espírito Santo (PREVES) com o objetivo de realizar estudos para verificar a viabilidade do regime de previdência complementar para o município de Vitória.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quarta-feira (27/6), que servidores públicos da União ligados ao Judiciário, incluindo juízes, têm até 28 de julho deste ano para aderir ao regime de previdência complementar. Os ministros indeferiram pedido de liminar na ação direta de inconstitucionalidade 4.885, apresentado pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que pedia a exclusão do marco temporal para aderir à Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário (Funpresp-Jud).

Um modelo de previdência que assegure justiça e sustentabilidade para os servidores públicos no Brasil. Essa é a proposta do livro Regimes Próprios: Aspectos Relevantes Volume 12, organizado pela Associação Paulista de Entidades de Previdência do Estado e dos Municípios (Apeprem) e Associação Brasileira de Instituições de Previdência Estaduais e Municipais (Abipem).